Vocacional Vocacional
Deseja consagrar a sua vida a Deus? Conheça o carisma da Fraternidade O Caminho Vocacional

Se alguém quiser me seguir, renuncie a si mesmo, carregue sua Cruz e segue-me”.
(Mc. 8,34)

 

Todos os homens são chamados ao mesmo fim, o próprio Deus. Existe certa semelhança entre a unidade das pessoas divinas e a fraternidade que os homens devem estabelecer entre si, na verdade e no amor. O amor ao próximo é inseparável do amor a Deus. (CIC. 1878)

Novo Adão, na mesma revelação do ministério do Pai e de seu amor, Cristo manifesta plenamente o homem ao próprio homem e lhe descobre a sua altíssima vocação. Em Cristo, imagem do Deus invisível (Cl. 1,15), foi homem criado à imagem e semelhança do Criador. (CIC. 1701)

Mestre onde moras?” (Jo.1,38). Este questionamento dos discípulos mostra que estão interessados pela morada do Senhor. A morada do Senhor é “O Caminho”!. Foi no caminho que Jesus se encontrou com os discípulos, e é neste mesmo caminho que Ele faz o chamado “Vinde e vede” (Jo. 1,39), mas, também é no caminho que este mesmo Senhor se encontra com os pobres e necessitados de amor.

O vinde e vede é um convite questionativo do Senhor, pois somente no seguimento eles (os discípulos) poderiam saber mais do Senhor. Quando o homem se encontra com o amor misericordioso de Cristo ele é impulsionado a deixar tudo e segui-lo. Somente o amor de Deus nos faz deixar as “redes de nossa vida” para nos tornarmos pescadores de homens.

A etimologia da palavra vocação vem do verbo latino vocare, que significa “chamar”. É a tradução do termo “vocatione” que quer dizer chamado, apelo, convite, convocação.

É uma iniciativa gratuita, proposta que parte de Deus , que é a dimensão teológica. E impulso interior de cada pessoa onde conscientemente responde ao plano de amor de Deus, que é a dimensão antropológica.

Sendo que Cristo morreu por todos e que a vocação ultima do homem é realmente uma só, a saber, divina, devemos sustentar que o Espírito Santo oferece a todos, sob forma que só Deus conhece, a possibilidade de se associarem ao Mistério Pascal.

A nossa vocação é o maior de todos os benefícios que recebemos e diariamente continuamos a receber do nosso benfeitor, o Pai das misericórdias, pelos quais devemos render infinitas graças; e quanto mais perfeita ela é, mais d´Ele nos tornamos devedores”. (Sta. Clara de Assis)

O fundador da Obra, Pe. Gilson, diz que são muitos os jovens que, quando se sentem chamados para uma vida consagrada, têm como primeira atitude rejeitá-la, exclamando: “Isto não é coisa para mim !”. É como se essa vocação fosse a pior coisa do mundo e por isso mesmo jamais poderia aceitar.

Outras atitudes freqüentes são: vergonha, o que vão pensar de mim?, a insegurança, o que vai ser de mim agora?, a dúvida, será que não é coisa da minha cabeça? E principalmente do medo de Deixar tudo. O medo é ausência do Espírito Santo.

Diante do chamado de Deus o que nos resta a não ser permitir que o Senhor nos conduza, se Ele chama é porque tem certeza que podemos ser resposta generosa a este apelo divino. A vocação é o gesto de amor mais “escandaloso” de Deus para com o homem, é o Senhor chamando-o para fazer parte de seu discipulado de amor.

O estado de vida consagrada aparece, portanto como uma das maneiras de conhecer uma consagração mais intima que se radica no batismo e se dedica totalmente a Deus, na vida consagrada, os fieis de Cristo se propõem, sob a moção do Espírito Santo, seguir a Cristo mais de perto, doar-se a Deus e amando-o acima de tudo, procurando alcançar a perfeição da caridade a serviço do Reino, significar e anunciar na Igreja a glória do mundo futuro. (CIC. 916)

O terceiro milênio aguarda a contribuição da fé e da inventiva de uma multidão de jovens consagrados, para que o mundo se torne mais sereno e capaz de acolher a Deus e, nEle, todos os seus filhos e filhas. (VC 106 – João Paulo II)


As dimensões da vocação

Quando se fala em vocação vale-se ressaltar que existem suas dimensões, são elas: dimensão humana, dimensão cristã e dimensão específica.

Dimensão Humana: é dom gratuito de Deus, o chamado à vida, a existência, um desenvolvimento da dignidade humana. A vocação humana é fundamental, pois sem desenvolvê-la é impossível sermos cristãos, pois antes de sermos cristãos, somos humanos; desse modo, devemos desenvolver todas as nossas potencialidades que foram dadas por Deus, para que haja um mundo mais justo e igualitário, portanto, o homem precisa descobrir que primeiramente o Reino de Deus é algo que está em seu interior.

Dimensão Cristã: o batismo nos torna filhos de Deus. Todo batizado é chamado a seguir Cristo, sua Igreja e Palavra. Ser cristão é uma urgência de todo batizado, é permitir que a força do sacramento nos leve a radicalidade do nome cristão. Cristão é aquele que tem o Cristo na alma. Essa dimensão tem que gerar no batizado o desejo de ser como Cristo, em tudo fazer vontade do Pai.

Dimensão Especifica: é a caracterização especifica de um estado de vida vocacional. Por exemplo, a vocação laical, que são leigos chamados a santificar o mundo, os leigos são especialmente chamados por Deus a tornarem a Igreja presente e operosa naqueles lugares e circunstancias onde apenas através deles ela pode chegar como sal da terra (Pio XI, Encíclica Quadragésimo Ano). a vocação ordenada, que é subdividida em três: diácono, presbítero e os bispos, e a vocação religiosa que pela profissão dos conselhos evangélicos (pobreza, castidade e obediência) se tornam almas esposas do Cristo Esposo.

A vida religiosa é a radicalidade do batismo, é o chamado para ser um “outro Cristo”, como por exemplo, o Seráfico Pai São Francisco e Santa Clara, que abraçando o Cristo-Todo tornaram-se semelhante a Ele. “O mundo tem saudades de Francisco” (João Paulo II)


A vocação na Obra

Sabe-se que a Fraternidade O Caminho é um Instituto de vida religiosa mista (irmãos e irmãs) onde seus membros são consagrados a Deus pela profissão dos conselhos evangélicos.

Os irmãos que tem o desejo do sacerdócio serão acompanhados ao longo da formação, e num discernimento estreito com o formador decidirão juntos tão sublime chamado. Sabendo que a Fraternidade não é uma obra clerical e sim religiosa.

Mas também em torno da Obra há um grande numero de leigos que vivem o carisma em sua casa, no trabalho, na escola, ou seja, vivem no mundo. Esses leigos associados carinhosamente são chamados “irmãos de aliança”.

A vocação na Obra é tida como um comprometimento espiritual. Diante do Senhor Sacramentado todos os dias é implorado para que Ele envie santas vocações à Igreja, à Obra. Antes da vocação chegar até a obra ela já vai sendo gerada no coração de Deus para que permaneça firme e fiel em seu santo propósito.


Acompanhamento vocacional

Na Fraternidade O Caminho não há uma comissão vocacional nacional que acompanha as vocações, mas em cada casa de missão (as fraternitas) tem um (a) irmão (ã) que é designado para o santo oficio.

O acompanhamento vocacional para a Fraternidade é algo sagrado, a vocação tem que ser bem acompanhada, seja para a vida religiosa ou leigo associado, para que no tempo futuro dê fruto doce à Obra e conseqüentemente à Igreja de Cristo.

Ao longo dos anos foi sentindo essa necessidade de ter um (a) irmão (ã) responsável pelas vocações. Esse irmão (ã) não só acompanha o candidato, mas conhece sua vida, sua família, enfim, sua caminhada na Igreja.

Quando o candidato manifesta o desejo de viver como a Fraternidade vive, nesse instante começa o chamado discernimento vocacional, onde ao longo do tempo juntos em oração e direção escutarão a voz do Senhor.


O acompanhamento para vida religiosa

  1. O acompanhamento é realizado por um irmão (a), de no mínimo seis meses, sendo que aqueles que já tiveram uma outra experiência consagrada como por exemplo convento, seminário e diocese, esse tempo perdurará por no mínimo hum ano.
  2. O contato vocacional do candidato com a obra, tem que ser feito por e-mail, carta, telefone ou se dirigir em uma de nossas fraternitas. Esse contato tem que ser constante e fundamentado na virtude da honestidade.
  3. Para o inicio do acompanhamento é necessário escrever uma carta de auto-apresentação contendo um pouco da historia de vida e vocacional, o tempo de caminhada na Igreja e como foi a conversão, relatar sobre o convívio familiar e vida afetiva, onde e como conheceu a Fraternidade e o nome da pessoa que apresentou.
  4. Se ao decorrer do acompanhamento, o candidato decidir ingressar na Obra com a permissão do (a) irmão (ã), ele será recebido como um vocacionado interno, sendo acompanhado mais de perto.
  5. É necessária a carta de apresentação e recomendação (de preferência um clérigo) do candidato.

O acompanhamento para leigo associado

  1. O acompanhamento é realizado pelo coordenador dos leigos, pois em cada fraternitas tem uma pessoa ou um casal responsável pela comunidade dos leigos.
  2. A pessoa que pretende abraçar tal vocação é convidada a estar perto da Obra antes de se decidir pelo acompanhamento.
  3. É pedida ao candidato uma carta de auto-apresentação, histórico de conversão e tempo de caminhada na Igreja.
  4. Então se faz uma experiência de um ano, envolvendo-se nos diversos trabalhos e depois disso, se este for realmente o desejo de sua alma, a pessoa faz suas promessas diante de toda a comunidade.
  5. Mesmo depois das primeiras promessas o leigo associado continuará sendo acompanhado, seja pelo coordenador, ou por um (a) irmão (ã) religioso (ã).

Só há seguimento quando há renúncia e Cruz.. Como dizia São Luís Maria Grignon de Montfort: “Nem Jesus sem a Cruz e nem a Cruz sem Jesus”. Coragem, vale a pena ser de Deus!


Entre em contato conosco:[email protected]

  • Amanda Gabriella

    20/10/2015 #1 Author

    Me chamo Amanda Gabriella, tenho 17 anos, moro em Ribeirão-PE e estou vocacionada a 5 meses nessa Obra. Me sinto muito feliz em saber que fui escolhida, fui chamada para ser toda de Jesus. Conheço a Fraternidade a 5 meses e 2 semanas, e sou apaixonada por esse santo carisma!
    Tenho uma admiração e uma gratidão sem tamanho por Pe. Gilson, nosso pai fundador. Tive o prazer e bênção de conhece-lo essa ano no primeiro CongraCongresso Internacional da Juventude Caminho, em São Paulo. Logo após essa semana nosso pai visitou nossa casa, onde abriu missão esse ano… Sou grata a Deus por nosso carisma, pelo sim de cada consagrado, e por Pe. Gilson ter a graça de continuar com nossa Obra.
    Jesus todo, todo de Jesus <3

  • Samara Santos

    24/04/2016 #2 Author

    A partir de quantos anos se pode ingressar na fraternidade?

  • Frei Kephas

    25/04/2016 #3 Author

    Depende do acompanhamento.

  • Maria Ribeiro

    26/04/2016 #4 Author

    Apartir de quntos nos pode-se começar um companhamento vocacional? Me apaixonei por esse carisma e o seguimento de cristo, Tenho 12 anos e lutei contra minhas vontades por algumas semanas, tenho medo de não levarem minhaa vocaçao a serio… Mas um versiculo da paavra me deu coragem… ” desde o ventre da tu mae, á te conhecias, bem antes que tu nascesse eu te escolhi” Tenho plen noção de que não posso brçar a vida religiosa agora, mas gostaria de apenas ser acompanhada, pois em algum lugar meu amado me esper e eu anseio por encontra-lo…
    Jesus todo, todo de jesus <3
    Paz e bem…

  • Frei Kephas

    27/04/2016 #5 Author

    Olá Maria,
    O acompanhamento começa com 15 anos! Mas você pode ir conhecendo o carisma cada vez mais e deixar crescer em você o desejo de ser Deus! Deus abençoe você!

  • Brunna Barros

    21/02/2017 #6 Author

    Quero conhecer a fraternidade como faço pra fazer uma experiência ?
    Sou de tailÂndia , Pará

  • Frei Placido Deus

    22/02/2017 #7 Author

    Boa noite,
    Pode entrar em contato com uma de nossas casas em Belém.
    Fratérnitas São Damião de Molokai – (91) 3222-7673
    Fratérnitas Santa Clara – (91) 4141-0868

    Deus abençoe!

  • Rayana

    02/03/2017 #8 Author

    olá.. gostaria de saber como posso fazer um acompanhamento vocacional… sou de José Bonifácio SP

  • Frei Placido Deus

    03/03/2017 #9 Author

    Boa tarde!
    Pode entrar em contato com nossas missões de São Paulo. Segue o numero para contato.
    Fratérnitas Sagrado Coração – 11 – 2564 9645
    2836 5609
    Falar com Ir. Elisabeth

    Deus abençoe

  • joao vitor

    05/03/2017 #10 Author

    Paz e bem
    Sou João Vitor, gostaria de fazer acompanhamento … sou aqui do Parana….
    Como faço?
    (Ja tive experiencia em um seminário…)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *